Tempo, família, amigos e legado pessoal

6 04 2011

Olá amigo leitor
Ca estou novamente para falar sobre coisas que não adicionam em nada a sua vida. E por falar em vida, quantos anos você têm querido e estimado leitor? Eu estou prestes a completar 27 anos e me vejo frente a um dilema… Quantos anos ainda mais eu terei para viver? Não que eu acredite que tenha um destino escrito já que constam os anos que me restam, mas sei que as minhas escolhas atuais acabam alongando ou encurtando a minha vida. Como assim você diz. Eu Explico:
Se eu por exemplo decido pular de paraquedas, sei que estou aumentando consideravelmente o risco de morrer nos próximos minutos, assim como se eu esolher atravessar uma grande avenida quando o farol estiver vermelho para pedestres ou dirigir bebado. E existem também aquelas escolhas que, por menores riscos que apresentem ter, podem ter graves consequências. Por exemplo, eu somente atravesso a rua quando o farol estiver aberto para pedestres mas, e se encontro algum motorista que não respeita o farol? É meu amigo, essa e tantas outras coisas nos fazem pensar que a única certeza da vida é que um dia iremos morrer. Eu sei, também acho que estou um tanto morbido nesse post. Mas faço isso por duas razões:
1 – Estou prestes a fazer aniversário e, diferente dos outros 26 anos, esse ano estou um tanto quanto desanimado por algumas coisas que estão dando errado e que, como consequência, me fazem refletir um pouco;
2 – Percebo que estou ficando velho e que tem tanta coisa que ainda quero fazer, lugares que quero conhecer, livros para ler, músicas para esutar…

Dessa forma deixo uma única dica a você querido leitor. A única certeza que nos temos (como disse acima) é que vamos morrer um dia. E não só você, mas todos a sua volta irão morrer um dia também, isso e fato. Então faça com que esse tempo que você tem seja melhor aproveitado. Aproveite mais suas amizades, faça com que saibam que você se importa com eles e quer estar com eles simplesmente poqrque gosta deles. Bem como sua família, deixe claro pra eles o quão grato é por tudo que já lhe proporcionaram.
Mas acima de tudo, mostre a você mesmo que se importa com seu “eu” interior. Leia mais, estude mais, se divirta mais, cuide de sua saúde, faça mais coisas por você. Afinal a única certeza que temos nesse mundo é que não sairemos dele vivo, mas nosso legado permanecerá para sempre.
Att Eduardo Ferreira





A Arte de Escrever com a Luz

25 03 2011

Pode até ser pela descendência oriental, mas eu duvido que seja apenas isso. A verdade é que a fotografia me tomou pelas mãos, clicks e flashes, e eu correspondi inteiramente com milhares de jpeg’s em imagens, imagens e imagens.

Amigos, comida, brincos, colares, lugares, teto, chão, sapato, gato, cachorro, passarinho, mar, areia, terra, festa, cupcakes, carros, árvores, esmalte, lâmpada, latas, sim… eu fotografo tudo. Tudo que vejo e acho q ficaria legal daquele ângulo, com aquele foco, e aquelas cores.

Uma vez já disse aqui que discordo que fotografias roubam almas… As fotografias apenas pegam emprestados os sentimentos do momento e levam para seus futuros observadores. Felicidade, alegria, conversas, sorrisos, tristeza, agonia, solidão, amor, nostalgia. Aaaaaaaaaaaah, a nostalgia. Se viver é relembrar, viver também é fotografar. Toda passagem importante da vida tem um álbum. Pode ser o do bebê, das formaturas ou de casamento. Dos chás de cozinha ou simplesmente daquela viagem maravilhosa. E o melhor de todos, o do dia a dia, que dá significado para as pessoas com quem a gente quer uma foto nas ocasiões mais especiais.

Fotos são mais ainda que lembranças. É expressão. É falar, sem falar. São entrelinhas sem linhas. Fica tudo subentendido, mas entende-se! Fotografia é prazeroso aos olhos de quem vê, e mais ainda ao que fotografa. Fotografar é luz e sombra. Só se faz fotografar quando essas coexistem e se complementam.

E é por isso que embarco nessa era digital, munida da minha câmera nada compacta e de olhares atentos. Quero abraçar o mundo com lentes e flashes! Quero escrever com arte através da luz!

Click!

 

Por:

Danny Novaes
http://sorrisoslargos.blogspot.com/
 





Amizade…

22 03 2011

Olá caro leitor.
Hoje, diferente de meus outros posts, não irei falar de livros, filmes ou cds.
Irei falar sobre a amizade, esse sentimento que une as mais improváveis pessoas.
Nunca sabemos quando estamos realmente iniciando uma amizade, ou quanto tempo irá durar essa amizade. As vezes encontramos uma pessoa e começamos a conversar com ela, e continuamos a conversar até que a relação de amizade esteja formada. Algumas amizades começam na infância, crianças que moram perto costumam ser amigas, brincar juntas… e algumas dessas amizades continuam, perduram até a vida adulta. Mas a maioria das amizades de infância, por mais juras que se faça sobre o qual longingua ela será, acabam assim que as aulas começam. Sim pois na escola fazemos aqueles amigos que não sabemos como viveriamos sem, aqueles com quem começamos a sair, a beber, a ir em parques… até que o colegio vem e acabamos conhecendo outras pessoas, depois a faculdade, o trabalho… é difícil manter uma amizade duradoura nos dias de hoje (digo amizades mesmo, e não contatos no msn). Eu me orgulho em dizer que tenho grandes e numerosos amigos, daqueles que eu sei que posso contar e que podem contar comigo. Amigos como o Rafael Padovan, que posta aqui no blog também, que num período de 2 anos vi somente uma vez, mas que nem por isso deixo de falar com ele um dia sequer e sempre tentamos marcar algo mais presencial (e com um pouco de teor alcóolico), mesmo que outros compromissos acabem por dificultar esse encontro.
Ou amigos como o Girodo, a Rafa, a Jéssica, o Psycho, a Sara, Mari e tantos outros que conheci pela internet e que acabei tornando-os amigos físicos, que fazem parte de minha vida e estão em meu coração e minha memória sempre.
Ou amigos como o Rodrigo de Hortolândia, que conheci através de um jogo online e que, após muitas tentativas frustradas, consegui conhecer pessoalmente dia desses.
Ou amigos como o Fábio, que a 3 anos mora em Londres mas todo ano vem para o Brasil, e todo ano eu fico muito feliz em poder conversar com ele e perceber quanta falta sinto dele, e depois de breves 15/20 dias ele volta para a vida dele.
Sempre temos aqueles amigos que estão sempre presentes em nossa vida, e que nem precisamos citar nomes para que saibam o quão importantes são em nossas vidas, estão sempre em nossa vida, semanalmente.
E por mais longe, por mais improvável que seja, por mais difícil que seja o contato, amigos são amigos sempre, em qualquer lugar.
Eu sei que numa dificuldade posso falar com qualquer amigo meu, tendo a certeza que irá me ajudar. Assim como eles, não importa onde estejam e o horário que seja, estou sempre disponível para eles.
Agora o motivo desse post?
Sabem o Fábio citado ai em cima? então, está aqui no Brasil e irá embora quinta-feira. E esse fim-de-semana ele foi me visitar. Bebemos, conversamos, saímos e continuamos bebendo e conversando. Praticamente 15 horas seguidas nesse ritmo, e percebo que foi pouco para compensar esse ano que ele ficou longe e o próximo ano que passará longe.
Fábio, saiba que você é um grande amigo e fico muito grato de saber que você gasta um grande volume de dinheiro todo ano para vir nos visitar, nós seus amigos que permanecemos no Brasil. Vai saber se antes de sua próxima visita ao Brasil não seremos nós que iremos te visitar ai em Londres?
Att. Eduardo Ferreira





Sem título…

20 03 2011

Hoje eu decidi postar, sem tema especifico, apenas decidi postar.
Essa semana minha amiga descobriu que terá uma irmazinha, e não um irmãozinho conforme minha torcida queria. Você já pegou uma criança no colo? É no colo, tipo segurar sabe?… pois é, eu não… tenho 23 anos e nunca fiz essa proeza… admito que tenho um certo pânico, acho que quando segurar um bebê ele vai morrer de chorar porque não foi com a minha cara, e olha que eles simpatizam comigo, crianças/bebezinhos adoram pessoas de óculos, acham diferente (e eu acho o maximo porque eles não podem enfiar o dedo no meu olho). Tenho uma certa crise com isso, será que eu sou um daqueles tipos de mulheres que existem por ai que não nasceram para ser mãe? Afinal eles não vem com manual, o que eu vou poder fazer quando a hora chegar? Ou melhor, será que vou saber fazer algo?
Dizem que toda mulher nasce com o instinto de ser mãe, toda mulher fica besta quando ve um bebê e fica falando umas linguas que elas acham que bebê entende, tipo guitiguititeteia… porra ele não fala/entende português? Será que Deus esqueceu de colocar esse tipo de instinto no meu coraçãozinho?
Não que eu queira ter filhos agora, vou esperar pelo menos uns 4 anos, acabei de casar pow quero curtir meu maridão… mas e se em 4 anos esse instinto não fluir? Meu plano B é adotar um de 10 anos que já vem criado e sem choro… melhor do que criar 30 gatos igual algumas senhoras por ai… viu quando eu decido postar sem nenhuma idéia na cabeça… sai desabafos rsrsrs!
Att. Doritéia





Guilhotina Metroviaria

5 03 2011

Olá, hoje vou dividir com vocês (se é que alguém esta lendo) a revolta mais engraçada da minha semana…..estava eu indo trabalhar, como sempre andando dormindo, e descubro que no metro santos-imigrantes alguém decidiu mudar as catracas por essas novas que, sabe-se lá o porque. Eu estava esperando a minha vez de passar, quando vejo que a porta fechou na mulher que estava na minha frente.
Sim,a porta fechou nela mesma, como se fossem duas chapas espremendo alguém. Se fosse mais afiada partiria ela em dois e iria sangue pra todo lado (ok, estou assistindo jogos mortais demais)…. Claro que na hora eu dei risada, não pelo que aconteceu (já que deve ter doido) mas pela reação da mulher que teve um leve xilique da macaca louca.
O fato é que depois, ao voltar do meu cansativo dia de trabalho, la estava eu indo pro metro trianon, e a fila estava na escada. Por que? Porque estava em obras para trocar as benditas catracas… alguém pode me explicar qual é o beneficio dessas catracas? Não vi nada de positivo além de ser mais fácil para os cadeirantes passarem por aquelas que são mais largas… de resto acho que só serve pra arrancar cera da orelha no tapa e fazer a gente correr para passar quando ela abre… que situação… que falta de serviço da pessoa que teve essa idéia… que desperdício de dinheiro, de tempo, de mão de obra… acho que quem inventou isso deve ficar em uma sala assistindo através de uma camera todo o mico que as pessoas pagam por conta da engenhosa invensão… a esses engenheiros… não vou me alongar falando sobre os engenheiros, pois eles pagam meu salário… deixa para outro dia.
Só acho que as vezes eu prefiro não saber o que fazem com o meu suado dinheirinho… a, e tenham cuidado com a catraca ok?! Fica a dica de colocar a bolsa (ou mochila) primeiro, caso a porta feche de repente você perderá apenas sua marmita.
att. Doriteia